• Email address:

    First Name:

    Last Name:


N

e

w

s

l

e

t

t

e

r

modelo cooperacao ubuntu

A Academia de Líderes Ubuntu é um projeto que pretende facilitar a transformação, promover encontros e (re)conectar cada pessoa com a sua essência, formando líderes para o serviço à comunidade.

 

Foi desenvolvido um modelo de cooperação, que torna o projeto acessível a qualquer entidade que se sinta motivada a trabalhar através do método Ubuntu (em qualquer lugar do mundo). A disseminação da Academia de Líderes Ubuntu deverá assumir quatro princípios orientadores:

 

CAPACITAÇÃO

A Academia de Líderes Ubuntu aposta na capacitação, através do investimento em agentes locais capazes de replicar a formação nos seus contextos.

 

OPEN SOURCE

O modelo de cooperação está assente no princípio da partilha do método e dos materiais em open source de acesso livre e gratuito.

 

WIKI UBUNTU

Esta é uma proposta aberta, sempre disponível para receber os contributos de todos. Apesar de existir uma estrutura base do programa formativo, enraizada nos seus fundamentos e metodologias, acreditamos na importância de adaptar os conteúdos à cultura e especificidade do contexto. Assim, damos autonomia aos animadores em formação para questionar o programa, propor novos recursos e co-construir este projeto numa lógica wiki, valorizando os contributos e a experiência de cada um.

 

TRABALHO EM REDE

Acreditamos na riqueza da cooperação, dando ênfase à construção de uma rede de parcerias entre organizações que estejam alinhadas com os princípios da Academia de Líderes Ubuntu. Poderão colaborar, encontrando soluções conjuntas e dando resposta às necessidades/recursos necessários para tornar viável a implementação local do projeto.

 

MODELO DE COOPERAÇÃO

 

Para todas as entidades que demonstrem interesse em desenvolver a Academia de Líderes Ubuntu nos seus contextos, apresentamos os passos que deverão ser percorridos:

 

1

MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE

A manifestação de interesse será sempre o ponto de partida para iniciar o processo. Uma entidade (organização, instituição, projeto, universidade etc.) que deseje organizar a formação e se encontre em sintonia com a missão, os objetivos e os princípios da Academia de Líderes Ubuntu, deverá manifestar o seu interesse na implementação do projeto ao IPAV através do site ou email.

No contacto entre o IPAV e a entidade interessada, serão esclarecidas as questões práticas e o diálogo sobre perspetivas, formato que pretende implementar, que meios são necessários. Esclarecidos todos os detalhes, pode passar-se ao segundo passo.

 

2

CELEBRAÇÃO DO PROTOCOLO DE COOPERAÇÃO

Mediante uma decisão conjunta positiva, deverá ser celebrado o protocolo de cooperação, que contemplará os acordos de ambas as partes no que concerne a planos de trabalho, financiamentos, parcerias, datas, entre outros.

A partir desse momento a entidade responsável passará a ter acesso à área restrita do site www.academialideresubuntu.org onde estarão disponíveis todos os recursos necessários para a organização da formação.

 

3

PREPARAÇÃO

A coordenação e gestão da formação será da responsabilidade da entidade anfitriã e dos parceiros locais mobilizados para o efeito, com a assessoria técnica do IPAV. A mobilização da equipa de formação, a seleção dos participantes, definição do local de formação, dos convidados, equipamentos e materiais, alimentação etc.

 

4

DINAMIZAÇÃO, AVALIAÇÃO E RELATÓRIO

Cabe à equipa de animadores a adequação dos planos de sessão ao contexto onde se desenvolver a formação, a aplicação dos inquéritos de avaliação, a elaboração de um relatório final, podendo para ta aceder aos templates disponibilizados para o efeito no site.

 

5

FOLLOW UP

Após a formação a entidade responsável deverá acompanhar o processo de disseminação, mobilizando os animadores e dinamizando as parcerias necessárias. É muito importante que possa ser feito um acompanhamento dos animadores formados, por forma a não se perder a energia activada com a formação.

 

6

UBUNTU GLOBAL NETWORK

Sendo a Ubuntu Global Network-UGN uma rede mundial de organizações que desenvolvem a Academia de Líderes Ubuntu ou que têm a inspiração da filosofia Ubuntu, as instituições promotoras da Academia são convidadas a aderir à UGN.

 

LOGÍSTICA, MATERIAIS E RECURSOS

 

Para que a Formação de Animadores Ubuntu se possa realizar, a entidade responsável deverá planear bem a ação, colaborando com a sua rede de parceiros local, tendo em conta um conjunto de dimensões fundamentais para o sucesso da formação. A preparação das ações deve ser feita em articulação com o Instituto Padre António Vieira - IPAV, que prestará todo o apoio necessário de consultoria.

 

PARCERIAS E DIVULGAÇÃO

Idealmente a Academia de Líderes Ubuntu, embora tendo uma instituição responsável, deverá promover uma rede de parceiros que se possam responsabilizar por alguns dos itens da ação de formação.

A divulgação da ação de formadores é importante para que a Academia possa chegar ao maior número de interessados possível. No caso de haver financiamento, a divulgação permite também que os financiadores possam ter visibilidade.

 

PARTICIPANTES

A identificação, recrutamento e seleção de participantes para a formação de Animadores Ubuntu e para a Academia de Líderes Ubuntu deverá ter especial atenção à maturidade, experiência prévia em formação e/ou educação não formal e disponibilidade para participar durante todo o tempo da formação.

A inscrição dos participantes pode ser feita através de plataforma, email ou presencial dependendo dos recursos tecnológicos disponíveis.

 

EQUIPA DE ANIMADORES UBUNTU

Para dinamização da formação de animadores é necessário ter a disponibilidade de pelo menos um animador sénior que poderá ser ajudado por um ou dois animadores com menos experiência. Se a instituição não tiver estes animadores, deverá solicitar ajuda ao IPAV para os encontrar em instituições parceiras ou solicitando-os ao IPAV.

A entidade promotora deverá providenciar o alojamento, a alimentação e os transportes para os animadores responsáveis pela formação.

 

LOCAL DE FORMAÇÃO

Idealmente a formação deverá ocorrer numa sala ampla e versátil que deve incluir cadeiras amovíveis que se possam mover segundo as necessidades da formação [um auditório com cadeiras fixas não é aconselhável para este tipo de intervenções]. A arrumação inicial das cadeiras deverá ser em semicírculo e deverá existir uma mesa de apoio para colocar o material.

Algumas das dinâmicas de grupo e jogos necessitam de espaço e poderão ser ruidosos pelo que deverá ser acautelado para não ser incomodativo para vizinhos.

 

ALIMENTAÇÃO 

Poderá ser prevista alimentação para os participantes durante o horário formativo. É aconselhável a formação possa incluir almoço e dois snacks/coffee-breaks para meio da manhã e meio da tarde.

 

MATERIAIS DE FORMAÇÃO

Será necessário garantir os materiais para a dinamização das sessões de formação, mediante uma lista disponibilizada antecipadamente (ex: canetas, folhas A4 brancas, post its, etc.), assim como assegurar a impressão dos documentos necessários, e ter a possibilidade de imprimir algum documento ao longo do processo formativo (adaptações, alterações no plano formativo, etc.).

 

RECURSOS TÉCNICOS

- Computador com entrada e cabo HDMI

- Projetor (condições físicas para ver as projeções)

- Sistema de som (colunas e microfones se necessário)

- Tomadas elétricas (extensões)

- Acesso a Wifi

 

CERTIFICADOS

Os participantes receberão um certificado de participação, consoante a formação que realizaram, sendo a atribuição de certificados partilhada entre a entidade responsável e o IPAV. O IPAV disponibiliza o template dos certificados, sendo necessário  a entidade responsável enviar os seus logotipos, identificando quem assinará os certificados. A entidade deverá imprimir os certificados em papel de 200 a 300 gramas.

 

CONVIDADOS

Identificar convidados para os testemunhos de vida presenciais para os días em que estão previstos.

Dia 2 - Tema: Construir Pontes

Perfil de convidado: O/A convidado/a deverá ser alguém que se tenha confrontado com a necessidade de “construir uma ponte” entre realidades/pessoas/contextos. Desde experiências pessoais, a projetos comunitários/sociais, ou mesmo desafios profissionais, a capacidade empática, o conhecimento do “outro” e a construção de pontes deverão ser os temas centrais deste testemunho.

Dia 3 - Tema: Vencer Obstáculos

Perfil de convidado: O/a convidado/a desde dia deverá ser um exemplo de resiliência na forma como enfrentou ou enfrenta as adversidades quotidianas, evidenciando a capacidade de transformar os obstáculos em oportunidades, renunciando a narrativas de resignação e autovitimização.

Dia 4 - Tema: Vidas Ubuntu

Perfil de convidado: O/a convidado deverá ser testemunho dos cinco pilares Ubuntu na sua vida pessoal e nos desafios que responde no contexto de intervenção em que se encontra. Privilegiam-se pessoas com conhecimento real acerca dos desafios e das necessidades do contexto (comunidade, cidade, país). Esta pessoa deve ser testemunho de envolvimento ativo na transformação desses mesmos contextos.

 

KITS UBUNTU

- Produzir os kits Ubuntu (T-shirt e caderno)

Estes dois elementos são, como já foi referido, símbolos muito importantes para quem percorre o caminho da Academia de Líderes Ubuntu. Sempre que possível, a entidade responsável pela formação deverá produzir as t-shirts (uma por participante). Será disponibilizado um documento com a arte final (layout) para produção das t-shirts. Da mesma forma, poderão ser produzidos cadernos Ubuntu sendo disponibilizadas também as artes gráficas.